Faça o teste e descubra se você é um tetracromata

7 de novembro de 2014

Um ser humano normal, sem nada que o distingua, pode perceber um milhão de cores diferentes, veja teste....

Conseguimos perceber tantas cores devido à nossa retina possuir células chamadas cones, de três tipos, cada uma excitada por um comprimento de onda diferente. Quando abrimos os olhos, os sinais luminosos atingem estes cones, que os transformam em sinais eletro químicos, que por sua vez são enviados ao cérebro. O cérebro combina estes sinais para produzir a sensação que chamamos de cor.

A visão pode ser um processo complexo, mas o cálculo das cores é simples: cada cone confere a capacidade de perceber cerca de uma centena de tons, então o número total de combinações é de pelo menos 100³, ou um milhão. Se eliminarmos um tipo de cone, ou seja, passar de tricromata para dicromata, o número de combinações cai por um fator de 100, para meros 10.000. Quase todos os mamíferos, incluindo os cães e macacos do Novo Mundo, são dicromatas. (O touro, por exemplo, por ser dicromata, não enxerga a cor vermelha da capa dos toureiros. Ao contrário do que se pensava antigamente, o que irrita o touro é o movimento da capa e não sua cor).

A partir do momento que o mecanismo da percepção das cores foi desvendado, os pesquisadores passaram a suspeitar que entre nós existiam pessoas com quatro tipos de cones diferentes, capazes de ver uma gama de cores invisível para nós. Teoricamente, um tetracromata poderia ver cem milhões de cores. E como a percepção das cores é uma experiência pessoal, eles não teriam forma de ver além do que consideramos os limites da visão.

Caçando tetracromatas

Ao longo de duas décadas, a neurocientista da Universidade de Newcastle, Gabriele Jordan, e colegas de pesquisa têm procurado pessoas que tem esta capacidade de super-visão. Dois anos atrás, Jordan finalmente encontrou: uma médica vivendo no norte da Inglaterra, conhecida somente como “cDa29″ na literatura científica, é a primeira tetracromata conhecida da ciência. E certamente não será a última.

E como um tetracromata vê o mundo? A mulher “cDa29″ não conseguiu comunicar sua experiência para os pesquisadores, da mesma forma que é impossível descrever a experiência do vermelho para uma pessoa dicromata.

Talvez nosso mundo não tenha tons de cores suficientes para o tetracromatismo ser de algum proveito.

E você, está curioso para saber se é tetracromata?


Veja a figura abaixo. No centro dos círculos existem letras com cores que somente um tetracromata consegue enxergar. Se você conseguir ver letras no centro de algum destes círculos, provavelmente você é um tetracromata.





Imprimir