Quico vai a velório de Chaves e abraça Dona Florinda após 35 anos

30 de novembro de 2014

O ator Carlos Villagrán, que foi ao velório de Roberto Gómez Bolaños, criador do Chaves, no México...


O ator Carlos Villagrán, o Quico, compareceu ao velório de Roberto Gómez Bolaños, na noite de sábado (29), na Cidade do México, e abraçou a viúva, Florinda Meza, a Dona Florinda da série Chaves. O jornal hispânico La Opinión havia publicado ontem que a atriz teria barrado Villagrán para evitar desencontros ou polêmicas desnecessárias. Na cerimônia, Villagrán ficou ao lado de Edgar Vivar, o Senhor Barriga.

Florinda Meza, que era mãe de Carlos Villagrán em Chaves, se afastou do ator em 1978, quando ele deixou o elenco do programa. O abraço dos dois no velório, portanto, marca uma reaproximação após 35 anos.

Os dois namoraram durante as gravações, no começo da década de 1970, mas se separaram pouco tempo depois. Em 1977, a atriz e Bolaños começaram um romance (e se casaram em 2004). Villagrán a acusou de ter influenciado o comediante para tirar espaço de Quico na série.


Carlos Villagrán saiu de Chaves em 1978, após receber uma proposta de um programa solo na Venezuela. Como Bolaños era dono do nome Quico, o ator registrou o nome Kiko, com K. Em 2012, foi vetado em outra homenagem ao criador de Chaves, o América Celebra a Chespirito, evento organizado pela rede mexicana Televisa.

Carlos Villagrán publicou uma mensagem de despedida a Roberto Gómez Bolaños. Em sua página no Facebook, escreveu que sente muito "a morte de um grande homem, amigo, gênio".

"Tantos países, tantas pessoas foram tocadas pelo talento desta grande pessoa, que me abriu as portas para desenvolver o personagem Quico. Para ele, todo meu agradecimento, minha tristeza e minha dor. Somente quando se vive a realidade de uma ausência, se descobre o verdadeiro sentimento de uma amizade e um grande mestre", lamentou.

O corpo de Roberto Gómez Bolaños saiu na manhã de sábado (29) de Cancún rumo à sede da Televisa, na Cidade do México. Neste domingo (30), será realizado um megavelório no estádio Azteca, o maior do México, a partir das 14h (horário de Brasília), com transmissão ao vivo do SBT. O enterro está marcado para segunda-feira (1º).

Bolaños morreu na tarde de sexta-feira (28), de parada cardíaca, aos 85 anos. O comediante vivia em Cancún, cidade litorânea do México, com a mulher, Florinda Meza. Ele tinha problemas respiratórios e de locomoção, e estava desde o final do ano passado respirando com um cilindro de oxigênio.


Imprimir