4 tipos de dor de cabeça que podem ser sinal de AVC: Saiba como identificar

13 de dezembro de 2016

Estresse, fome, postura e cansaço são alguns dos fatores que geralmente associamos à dor de cabeça...
 
Entretanto existem situações em que não se deve, de nenhuma maneira, ser ignorada. O neurologista Renato Anghinah, do Hospital Samaritano (São Paulo), explica em quais situações a dor de cabeça é preocupante e pode ser sinal de um AVC. Confira abaixo:

Dor de cabeça: tipos graves que podem ser AVC

O neurologista explica que existem alguns tipos de dor de cabeça que requer mais atenção e, para identificá-los, é preciso observar o padrão, frequência e evolução da dor. Por exemplo, caso a dor não melhore ou apareça frequentemente, o ideal é procurar um médico para tratar o problema.
Além disso, existem algumas características da dor que indicam que você deve procurar um serviço médico de urgência em função do risco de ter um AVC. São elas:

Dor de cabeça súbita

A dor de cabeça que surge repentinamente e em poucos segundos se torna muito intensa merece muita atenção. Isso porque, de acordo com Renato Anghinah, pode se tratar de uma ruptura ou distensão de aneurisma cerebral.
A ruptura de um aneurisma gera um Acidente Vascular Cerebral (AVC), ou seja, o extravasamento de sangue do vaso para o tecido cerebral.
A confusão entre os sintomas pode causar demora em procurar atendimento e agravar as sequelas do AVC.

Um AVC hemorrágico acontece quando um vaso “se rompe” no cérebro

Dor de cabeça incomum

Caso a dor seja incomum, ou seja, diferente das dores que aparece com mais frequência e a que você, de certa maneira, já está acostumado, procure um posto de saúde. Um novo sintoma pode ter causas mais brandas – como postura, alimentação ou estresse , mas também pode estar relacionado a um derrame.

Quando vem acompanhada de outros sintomas

Se a dor for acompanhada de outro sintoma de origem neurológica, como confusão mental,  fraqueza muscular, alteração visual, dificuldade de fala ou de caminhar, é indicado ir ao hospital urgentemente.

Geralmente acompanhada desses hábitos

Renato Anghinah explica que pessoas que costumam praticar alguns maus hábitos de saúde ou têm algumas doenças têm mais chances de ter um AVC isquêmico ou hemorrágico. São estes:
  • Consumo excessivo de bebida alcoólica;
  • Tabagismo;
  • Pressão alta;
  • Sedentarismo;
  • Diabetes;
  • Uso de drogas;
  • Estresse.

 Fonte e créditos: Vix (Bolsa de mulher) 
 

Imprimir